segunda-feira, 7 de setembro de 2009

QUE TENHO EU CONTIGO MULHER?



Por Cláudia Castor Figueira

Ao estudarmos o Evangelho de João é de consenso que este é o Evangelho Universal, destinado a todo o mundo e retrata Jesus Cristo como o Filho de Deus.

Logo no capítulo 2 de João, encontramos o relato das Bodas em Cana da Galiléia, local onde Jesus realizou publicamente pela primeira vez um milagre. Jesus transforma água em vinho, pois este havia acabado e, certamente, com ele a alegria daquelas bodas. O vinho para o judeu simbolizava alegria e prazer.

No versículo 2 desse capítulo, é relatado que Jesus estava ali como convidado, juntamente com seus discípulos e sua mãe Maria. Como Jesus havia crescido naquela região, certamente, estava ali como convidado filho de Maria e de José o carpinteiro, não como o Filho de Deus que ali começaria seu ministério. Ele ainda não havia se revelado como o próprio Deus encarnado.

Ao perceber que algo não estava ocorrendo perfeitamente, Maria recorre ao seu filho, Jesus. Ela, melhor que ninguém, sabia que Ele poderia solucionar o problema. Posso imaginar a trajetória dessa jovem serva de Deus até aquele momento em Caná. Teria enfrentado murmurações, sussurros, olhares acusadores, calúnias, desconfianças, ofensas sobre uma suposta gravidez concebida pelo Espírito Santo. Maria conviveu e convivia com essa situação até ali no momento daquele cenário. O anjo lhe havia aparecido, confirmado a Isabel sua prima, encorajado a José a não temer, porém a hora de mostrar ao mundo que seu Deus era fiel e verdadeiro parecia não chegar. Posso imaginar o coração de Maria bater mais forte, sua ansiedade aumentar. Certamente havia chegado a hora em que toda aquela multidão reconheceria sua versão dos fatos. Um milagre e todos creriam. Chega-se a Jesus, ansiosa, porém feliz com a fidelidade de Deus, e relata o acontecido já podendo imaginar todos maravilhados, admirados, estupefatos com o milagre. Um milagre e anos de reputação manchada totalmente limpa, como que em um passe de mágica. Afinal, já se passara mais de trinta anos desde o nascimento virginal do Messias Prometido e a espera pela confirmação, constatação divina a todos que a apontavam. Prova que sua história não era fruto de uma gravidez indesejada, ou de sua imaginação juntamente com José que havia embarcado também nesta aventura espiritual. Apenas um milagre e tudo mudaria.

Observemos agora o versículo 4. Percebemos a princípio uma atitude ríspida de um judeu para com sua mãe. Culturalmente, um judeu temente a Deus e a sua lei não trataria, principalmente em público, sua mãe daquela forma. Resposta grosseira e culturalmente inadequada a um judeu comum, ainda mais ao Messias prometido a sua mãe e serva fiel a Deus.

“QUE TENHO EU CONTIGO MULHER?” Ora, entender Jesus e suas palavras é ir mais profundo ao significado de simples palavras. Aqui Jesus está rompendo publicamente com Maria sua vida de homem comum, mas declarando não ser o filho de José o carpinteiro, mas o Deus encarnado, totalmente comprometido com os propósitos de Deus Pai. Agora era Ele, Deus Filho, com Ele, Deus Pai.

“NÃO É CHEGADA AINDA A MINHA HORA.” Que hora Jesus se referia. Que decepção para Maria, não ocorreria o milagre e tudo se esclareceria. Apesar de sua resposta, a contradição. Jesus transforma água em vinho, traz o prazer e a alegria de volta ao ambiente. Maria confusa. Nós confusos se ficássemos apenas nesse texto. Porém, indo mais adiante, encontramos Jesus no cenário da crucificação e, novamente, Maria com o apóstolo João. Ao vê-la, Jesus a olha e responde. Responde não àquele momento, mas a ansiedade, preocupação, desejo no coração de provar a fidelidade de Deus, pergunta feita em Cana da Galiléia. “MULHER, EIS AÍ TEU FILHO”. Ou seja, é aqui que toda sua história se revela, que a promessa é cumprida. Não foram os milagres, sinais e prodígios que definitivamente colocariam um ponto final na questão de sua divindade, mas sim sua morte e ressurreição que traria ao mundo e a todos a oportunidade de salvação eterna.

Esse texto deixa claro o real motivo do evangelho: A SALVAÇÂO ATRAVÈS DE CRISTO JESUS. Deus não tem compromisso com nossa reputação, o que irão pensar se Ele não fizer, o que faremos para agradá-lo e agradar a quem queremos, provar que Ele é Deus vivo, de milagres e promessas. Ele é o Deus que tem compromisso com sua Palavra e suas promessas. “PORQUE DEUS AMOU O MUNDO DE TAL MANEIRA QUE DEU SEU FILHO UNIGÊNITO PARA TODO AQUELE QUE NELE CRÊ NÃO PEREÇA, MAS TENHA A VIDA ETERNA.”

Querido leitor, Deus não tem que provar nada a você ou a mim. Ele é Deus e basta. Devemos servi-lo pelo que Ele é e não pelo que nos dá ou faz. Ele é soberano em suas decisões e hora de cumprir suas promessas. Muitas vezes, ficamos como Maria, ansiosos tentando tomar o lugar e a hora de Deus. A nós cabe pregar a tempo e fora de tempo o evangelho e a volta de Cristo. A decisão de crer é sua e minha, através da ação do Espírito Santo em nós. Nós pregamos, Deus cuida em cumprir o que pregamos baseados em sua Palavra, quem cuida é Ele. Que Deus, através do Espírito Santo o faça entender, abra os seus olhos, ouvidos e mente espirituais. Eis aí o Filho de Deus!

21 comentários:

FireHead disse...

Não deixa, no entanto, de ser correcto a veneração justa e digna que muitos prestam à "mãe do meu Senhor" conforme escreveu Lucas (Lucas 1,43) a quem todas as gerações lhe chamarão bem-aventurada.
Acho um erro tremendo distinguir as naturezas em Cristo, pois Ele não é homem quando lhe apetece nem passou a ser Deus somente após o Baptismo. Jesus é Deus que se fez homem e nasceu do ventre da Virgem Maria, logo é filho dela.
Muitas pessoas pensam que há quem a trate como uma deusa, o que seria idolatria. Mas ela não é deusa, mas sim um ser humano. Não há conflito nenhum com a ideia de que somente através de Cristo que se chega ao Pai.
Aliás, qualquer filho que se preze gosta e quer que a sua mãe seja honrada e venerada, e não repudiada ou deixada de lado.
Um abraço fraterno.

IGREJA BATISTA BERÉIA disse...

Graça e paz Fire Heard. Maria deve ser honrada e respeitada por todos nós, mas ela não é a nossa intercessora, não foi ela quem morreu na cruz em nosso lugar, e ela mesmo disse que devemos fazer tudo que Ele, Jesus, nos mandar. E outra coisa, Maria pode ser comparada a um porta jóias, mas a Jóia preciosa é Jesus. A trindade santa é Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Maria não terá e nem tem um lugar especial na presença de Deus como muitos pensam. Infelizmente por falta de conhecimento bíblico as pessoas têm confundido o lugar de Maria na história. Ela foi mãe de Jesus homem, pois Ele foi gerado em seu ventre, mas não foi mãe de Jesus Deus, pois esse nunca foi gerado. “De eternidade a eternidade tu, és Deus.” Sl 90.2.
Fique na Paz!
Pr Silas

FireHead disse...

É exactamente esse tipo de resposta que eu estava à espera vindo da tua parte, tal como dos protestantes em geral. :)
A Bíblia prova que Deus sempre usou intercessores e, como eu escrevi no primeiro comentário, "é um erro tremendo distinguir as naturezas em Cristo".
Jesus homem e Jesus Deus? Afinal existem, então, na óptica protestante, dois Jesuses...
Também não quero andar para aqui a debater apologética porque não adianta. Cada qual é feliz escolhendo o caminho que quer seguir.
Um abraço.

IGREJA BATISTA BERÉIA disse...

Graça e paz Fire Head. A resposta que eu te dei não é minha é da Bíblia, ela é a nossa regra de fé e prática. Eu não poderia lhe dar uma outra resposta, aliás, você mesmo disse já esperava essa resposta. Você diz que é um "Cabeça Quente", então seja um cabeça pensante, com carinho, estude as Escrituras, veja o que ela, e só ela tem a dizer. Muitos mudaram de opinião ao estudá-las.
Fique na Paz!
Pr Silas

FireHead disse...

Amigo pastor (cujo cargo religioso eu não reconheço),

Também essa tua nova resposta não me admira. Já lidei com protestantes, sei como todos são em termos gerais.
Para começar, não rebateste o que eu escrevi. Argumentos, por favor. Isso de dizer que a Bíblia é a vossa regra de fé simplesmente não me convence, a não ser que me digas onde está escrito na Bíblia que ela é a regra de fé e que é preciso lê-la. Isso é bibliolatria, pois o seu uso e abuso constante faz dele um ídolo.
Sou estudioso da Bíblia, mais precisamente dos Evangelhos, e também dos apócrifos, e permaneço católico e cada vez mais convicto por causa da Bíblia, mas Bíblia enquanto livro de fé deriva da Tradição, que possibilitou a sua escrita, e afirmar que ela é que é a "regra" é um contrasenso porque assim os primeiros cristãos, que não tinham ainda a Bíblia excepto após a Igreja Católica a ter compilado, não eram de facto cristãos...
Coisas como a Sola Scriptura e a Sola Gratia não têm fundamento bíblico nenhum. Diferentes interpretações culminam em diferentes seitas, que é o que podemos assistir nos dias de hoje, um montão de igrejas por tudo onde é lado, cada uma delas afirmando ser detentora da verdade e apresentando doutrinas contraditórias umas das outras. Até semianalfabetos pegam na Bíblia e julgam-se doutores quando a Bíblia é clara (e eu nem deveria precisar de a citar): "sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal"(2Pd 1,20).
Desculpa se me estiquei. Não era de todo minha intenção provocar um debate religioso. Vim aqui ao teu blog por causa do post do Saramago e deu no que deu.
Que Deus te ilumine sempre o caminho sem cessar e que te conduza à Verdade que todos procuram.

Um abraço.

IGREJA BATISTA BERÉIA disse...

Graça e paz Fire Head. Desculpe-me a demora em lhe responder, é que eu estava muito ocupado.
A nossa conversa muito tem me agradado, apesar de você professar outra religião, você tem sido uma pessoa muito educada nas suas colocações. Porque digo isso, infelizmente eu tenho encontrado na internet pessoas que por serem de crenças diferentes ofenderem as outras por não pensarem iguais a elas.
Primeiramente eu gostaria de lhe dizer que a função de pastor tem na Bíblia (veja 1 Pedro 5:1-2; Atos 20:28), não tem de padre, arcebispo, monsenhor, freira, madre superiora, papa e nem de apóstolo para os nossos dias.
Outro detalhe interessante que observamos na Bíblia é que para ser pastor é necessário que esse seja casado (1Tm 3.1-7). Pedro foi casado (Mc 1.29-31), não foi o primeiro papa como vocês falam e nem foi infalível (infabilidade papal), pois Pedro foi repreendido várias vezes por Jesus e até pelo apóstolo Paulo (Gl 2.11-14), que não era papa.
Outra coisa, a Bíblia em duas partes, Antigo Testamento e Novo Testamento. O Antigo Testamento já existia na época em que Jesus esteve na terra. Nesse Antigo Testamento não constava os livros Apócrifos, pois tais livros só foram incluídos do Antigo Testamento da Bíblia Católica na época da Patrística. Estes livros foram inseridos, oficialmente, na Bíblia utilizada pelos católicos, no dia 8 de Abril de 1546, no Concílio de Trento, como meio de combater a Reforma protestante, pois algumas doutrinas católicas são apresentadas neles, tais como: purgatório, oração pelos mortos, salvação pelas obras, etc. Ou seja, nem os judeus aceitaram esses livros e nem tão pouco Jesus. Se Jesus não aceitou por que temos de aceita-lo?
Mais um detalhe, a Bíblia é a Palavra de Deus, ela não contém a Palavra de Deus (2Tm 316,17). E por ser ela a Palavra de Deus eu devo tê-la como regra de fé e prática, do contrário ela não tem valor nenhum em minha vida. Eu não sigo tradições, eu sigo o que está na Bíblia, principalmente o Novo Testamento que é para os nossos dias.
Para encerrar, Maria foi bem-aventurada, eu concordo com você, mas nós também somos, leia Mt 5.1-12.
Fire Head eu tenho gostado muito de falar com você, espero que o que foi falado aqui lhe ajude em seus estudos bíblicos.
Fique na paz!
Pr Silas
- Todos os textos foram tirados da Bíblia Católica, Ed. Ave-Maria.
Os sites abaixo valem a pena serem lidos.

http://www.vivos.com.br/235.htm

http://www.vivos.com.br/440.htm

http://www.vivos.com.br/318.htm

http://www.cacp.org.br/catolicismo/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=95&menu=2&submenu=2

FireHead disse...

Olá,

Nada do que me dizes é uma novidade.
Realmente Pedro tem sogra, conforme diz na Bíblia, mas foi a ele que Jesus entregou as chaves dos céus (Mateus XVI, 17-19) e a quem pediu para que confirmasse os seus irmãos depois de convertido. Se Jesus disse isso a mais alguém, então talvez seja eu que não me apercebi durante a minha leitura da Bíblia. Foi próprio Jesus que disse às pessoas para tudo deixarem e carregarem as suas cruzes se o quiserem seguir. Se o primeiro Papa não foi Pedro então diz-me lá quem foi...
Quando Cristo confiou a Pedro as chaves do Reino dos Céus, não lhe concedeu a impecabilidade pessoal. Pedro continuou a ser um homem, capaz de pecar, como eu ou tu. Tanto assim que Cristo permitiu que Pedro pecasse, como e mesmo depois de receber o Espírito Santo. Por isso, os Papas, pessoalmente, podem ser até assassinos, mas continuam infalíveis, quando ensinam a Igreja toda, sobre Fé e Moral, com o poder concedido por Cristo a Pedro, e querendo definir uma doutrina, e proibindo a doutrina contrária. Deus pode permitir, para castigo dos homens, que seja eleito um mau Papa, isto é, um pecador, ou pior ainda, um Papa que governará mal a Igreja. E disso houve já, no passado, infelizmente, vários exemplos. Entretanto, os pecados pessoais desses Papas não afectaram a face da Igreja , que é sem ruga e sem mancha, que é sempre a santa e única "Sponsa Christi", na qual devemos querer viver e morrer.
Quanto à Bíblia, os protestantes eliminaram 7 livros da Bíblia, os deuterocanónicos. As desculpas usadas foram as mais variadas, mas podemos reduzí-las a estas:
Houve disputa em torno dos livros deuterocanónicos no começo da Igreja, pois esses livros foram rejeitados pelos judeus por volta do ano 100, no Sínodo de Jâmnia; contra esse argumento, basta lembrar que os judeus também rejeitaram o Novo Testamento, e que portanto esse critério não pode ser tomado como válido; também, as causas da retirada dos livros são sempre por uma estreiteza e rigorismo do povo judaico, como por exemplo a necessidade do livro estar escrito em hebraico; também convém lembrar que houve livros disputados no Novo Testamento, como a Epístola aos Hebreus e a Segunda Epístola de Pedro, por exemplo: se a disputa na Igreja Primitiva é sinal de que o livro não é canónico, então os protestantes deveriam retirar de suas bíblias também os livros disputados do Novo Testamento;
Os livros deuterocanónicos contêm doutrinas rejeitadas pelos protestantes, como o purgatório, defendido claramente em Macabeus e o culto às relíquias no Eclesiástico; os protestantes caem em uma referência circular nesse caso, pois rejeitaram os livros porque tinham doutrinas que não aceitam; depois dizem que não aceitam as doutrinas porque estão em livros que não fazem parte da Bíblia! Repara ainda que nem todos os protestantes concordam com o canon bíblico do modo como está hoje: Lutero chamava a epístola de Tiago de "carta de palha", Calvino desprezava o Apocalipse, os actuais testemunhas de Jeová não aceitam o Evangelho de Mateus, e por aí vai fora...
Em relação à Virgem Maria, "Salve Maria, cheia de graça, o Senhor é contigo" (Lucas I, 28); "Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre" (Lucas I, 42). Mais palavras para quê? Ela é nossa intercessora, tal como todos aqueles a quem Deus chamou para interceder por nós. Moisés, por exemplo, intercedeu por todo um povo.
A Bíblia contém a palavra de Deus, mas não toda a palavra de Deus como muito bem salientaste. Há protestantes que acreditam mesmo que a Bíblia é toda a palavra de Deus. E se não segues a Tradição, coisa que eu sei que tu realmente não fazes, então é o mesmo que dizer que para ti, e para os restantes protestantes assim, só é cristão quem lê a Bíblia, logo antes de haver a Bíblia (compilada pela Igreja Católica, sejam com ou sem os tais livros), não existiam cristãos. É a ideia que está subentendida e que não negas.
Sabes, eu acredito piamente na justiça divina e sei que todos nós seremos julgados por tudo o que fazemos e por sermos como somos. Depois logo veremos.

Um abraço.

IGREJA BATISTA BERÉIA disse...

Graça e paz Fire Head.
Se o que eu te digo não é novidade para você, também não será novidade o que você irá ler aqui. Mas vamos ao assunto:

1º) Você me pergunta quem foi o primeiro papa e eu lhe respondo, não sei. Pois esse título não existe na Bíblia, os títulos que existem se encontra em Efésios 4.11,12 que diz: “E ele é que concedeu a uns ser apóstolos, a outros profetas, a outros evangelistas, a outros pastores e mestres, para aperfeiçoar os santos em vista do ministério, para a edificação do Corpo de Cristo.” Não tem papa.

2º) Porém você disse que Pedro foi o primeiro papa, pois Jesus o escolheu, e você cita Mateus 16.17-19. Analisemos:
- Para o primeiro papa Pedro já começou mal, pois no mesmo capítulo o Senhor Jesus o repreende por ser boca de Satanás (Mt 16.21-23).
- Mais uma vez eu falo, para o primeiro papa Pedro não tinha as qualificações adequadas:
Tenha estado ou não em Roma, o fato é que se Pedro foi Papa, foi um papa bem diferente dos que já apareceram se não vejamos:
Pedro era financeiramente pobre. (At 3.6)
Pedro era casado. (Mt 8.14,15)
Pedro foi um homem humilde. (At 10.25,26)
Pedro foi um homem repreensível. (Gl 2.1 1,14)

É admirável que Pedro, sendo o "Príncipe dos Apóstolos", conforme o catolicismo romano afirma, quem era o pastor da comunidade cristã em Jerusalém era Tiago (At 15) e não Pedro. Sendo assim, é lançada por terra a pretensão do catolicismo romano de ter o apóstolo Pedro como seu primeiro Bispo.

- Por ser Pedro o único exortado por Jesus para confirmar ou fortalecer seus irmãos o torna o primeiro papa? Se seguíssemos esse raciocínio, o fato de Jesus ter dito somente a Pedro "arreda, Satanás!" indica que Pedro tem alguma primazia ou proeminência para ser instrumento de Satanás? (Mateus 16:23; Marcos 8:33)

- Há entre os católicos a interpretação de que Jesus referiu-se a si mesmo como a Pedra, ou seja, que Ele fundou a igreja sobre si mesmo. Outros interpretam que a pedra se refere à declaração de Pedro anterior "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo". (Mateus 16:16).

Mesmo que Pedro fosse a "pedra" a que Jesus se referia, será que Pedro entendeu que ele seria o chefe da Igreja? Não vemos um único versículo na Bíblia indicando isso. Pelo contrário, observamos Pedro chamar seus irmãos em Cristo de "pedra" também, em comparação com Jesus, a Pedra que vive. (1 Pedro 2:4-8) Então, no caso dos cristãos, ser a pedra não é ser papa nem ter primazia de algo. Ensinar que Pedro é "a pedra-fundamental da Igreja, tornando-o cabeça e chefe da família de Deus" não é ensino bíblico. Se fosse, veríamos Pedro dirigindo o primeiro "concílio" em Jerusalém, registrado em Atos 15:5-29. Ali é Tiago quem o faz. Portanto, mesmo exercendo uma liderança, Pedro não era o chefe da Igreja. Paulo ensina que somos o "corpo de Cristo" (1 Coríntios 12:27; Efésios 4:12), e que Cristo é o cabeça da Igreja (Colossenses 1:18) Pergunto a você católico sincero: Onde a Bíblia ensina que Pedro é o cabeça (chefe) da Igreja? Se não há, por que acreditar que Jesus instituiu o papado?

IGREJA BATISTA BERÉIA disse...

3º) "Eu te darei as chaves do Reino dos Céus..." (Mt 16.19). O "poder das chaves" expressa a autoridade administrativa e disciplina eclesiástica segundo vocês entendem. Mas será que é assim? Vejamos;
"As palavras dirigidas a Pedro, como representante do grupo, continuam no versículo 19. Eu lhe darei as chaves do reino dos céu. Aquele que "tem as chaves (cf. Ap. 1:18; 3:7) do reino do céu determina quem deve ser admitido e a quem se deve recusar admissão. Cf. Isaías 22:22. Que os apóstolos, como grupo, exerceram esse direito, é óbvio, à luz de todo o livro de Atos. Todos o exerceram numa base de igualdade (4:33): Não havia chefe nem superintendente. Não obstante, como foi demonstrado, a influência de Pedro era proeminente. Por meio da pregação do evangelho, ele estava abrindo as portas para uns (At 2:38, 39; 3:16-20; 4:12; 10:34-43) e fechando para outros (3:23)." Portanto, Pedro usou essas chaves para abrir portar aos Jedeus (Atos 2:14-39), aos samaritanos (Atos 8:14-17) e aos gentios (Atos 10:24-48). Nada se diz a respeito de ele ser papa ou chefe da Igreja.

4º) Em relação à Maria, ela não foi, não é e nem será a nossa intercessora e nem de ninguém. A Bíblia nos diz que só há um intercessor e esse é Jesus (1Tm 2.5). Outro detalhe interessante, Maria teve filhos com José (Mc 3.31,32 e Mc 6.3). Me mostre um versículo se quer que mostre Deus dizendo que ela é nossa intercessora.

5º) Em relação aos livros apócrifos, Jesus não os citou e nem os utilizou. Quando Jesus ressuscitou e apareceu a dois discípulos no caminho de Emaús Ele cita o Antigo Testamento judaico e não os apócrifos. Mas uma coisa, não é porque Lutero ou qualquer outro não ter aceitado determinado livro da Bíblia que ela perde a sua validade.

IGREJA BATISTA BERÉIA disse...

6º) Em relação a infabilidade papal.
As nações orgulham-se do seu passado e festejam seus benfeitores, mas o Vaticano evita mencionar sua história ou reproduzir a biografia de muitos papas por não harmonizar com o que diziam representar. O papado no princípio sobreviveu apoiado pelo Império Romano e mais tarde fazendo alianças astutas com os francos, posteriormente ganhou prestígio com as "FALSAS DECRETAIS DE ISIDORO", no começo da idade média usou a força dos países subservientes e mais tarde impôs autoridade derramando muito sangue na Inquisição, instituída pelo papa Inocêncio III.

Quase todos os papas foram autoritários, como Nicolau V, anos 1447-55, que autorizou o rei de Portugal "a guerrear com povos africanos, confiscar suas terras e fazer escravos”. Esse papa dizia: "Sou tudo em todos, minha vontade prevalecerá; Cristo mandou Pedro embainhar a espada, mas eu mando desembainhar”.

Santo Afonso Leguori também surpreendeu quando prescreveu que a Igreja sanciona o roubo! Esse "Santo", canonizado disse que "Se alguém roubar pouco, principalmente se for pobre não comete pecado!" (Dabium Leguori, citado por CHINIQUI, pág, 122)

IGREJA BATISTA BERÉIA disse...

VEJA SUAS PRINCIPAIS MATANÇAS:

1º - Em 1208 exterminaram os cristãos Albaneses.
2º - O FRADE TORQUEMADA, anos 1420-98, comandou por 8 anos a morte de 10.200 protestantes e intelectuais queimados vivos, foi horrível! – o bispo Hooper foi queimado com fogo insuficientemente e gritada: "Mais lenha, aumente o fogo!" Ao seu lado numa caixa estava o papel de perdão, bastava retratar-se, mas não o fez!
3º - Só na Espanha 31.912 cristãos não católicos foram mortos. 291.450 martirizados e dois milhões banidos; a Espanha que era nação poderosa tornou-se país sem expressão!
4º - Carlos V anos 1500-58, eliminou por ordem do papa 50 mil cristãos alemães!
5º - O Papa Pio V anos 1566-72, exterminou 100.000 Anabatistas.
6º - O Papa Gregório XIII anos 1572-85, organizou com os jesuítas o extermínio dos protestantes franceses e na noite de 24 de agosto de 1572 mataram 70 mil deles! – Esse papa comemorou mandando que as Igrejas cantassem o TE DEUN, trocassem presentes e cunhou moedas comemorativas as massacre.
7º - Em 1590 o catolicismo eliminou uns 200 mil cristãos Huguenotes.
8º - O Monarca alemão Fernando II anos 1578-1637 instigado pelos jesuítas começou uma guerra de extermínio aos protestantes; essa guerra religiosa terminou em guerra política e tirou a vida de 15 milhões de pessoas! (1618-48)

O JURAMENTO DOS JESUÍTAS encontra-se no livro "Congressional de Relatórios", pág. 3262 e em resumo diz: "Prometo ensinar a guerra lenta e secreta contra os protestantes e maçons... queimar vivo esses hereges, usar o veneno, o punhal ou a corda de estrangulamento...farei arrancar o estômago e o ventre de suas mulheres e esmagarei a cabeça de seus filhos contra a parede, a fim de aniquilar a raça!"

"Se eu for perjuro, as milícias do papa poderão cortar meus braços e minhas pernas, degolar-me, cortando minha garganta de orelha a orelha, abrir minha barriga e queimá-la com enxofre, etc.! – Assino meu nome com a ponta deste punhal molhado no meu próprio sangue".

Papa Clemente VII os repudiou chamando-os de "intrigantes". Mais tarde Clemente XVI em 21-7-1773, aboliu a Ordem, mas Pio VII no ano de 1914, restaurou os jesuítas que se dizem "Defensores do papa e braço direito da Igreja!" Foram expulsos de Portugal e da França em 1759, da Boêmia em 1762, banidos da Espanha em 1766, Malta livrou-se deles em 1768 e a Dinamarca em 1772, etc. Os Jesuítas consideram-se acima dos bispos por terem bulas que os isenta de sua jurisdição, os bons dicionários os identificam como astuciosos e hipócritas".

Em 1517 o Monge Martin Lutero encontrou a Bíblia, inspirou-se nas palavras do apóstolo Paulo em Romanos 1:17, onde diz: "O justo viverá da fé". Raciocinou que a Salvação nos é dada pela fé em Cristo e não pelos ritos, sacramentos e penitências receitadas pelo catolicismo.

No escudo do Papa João Paulo II, com referência à Maria - mãe de Jesus, está gravado: "TOTUS TUUS", ou seja, TODO TEU! O Papa refere-se a ela como co-redentora.

O Declínio do Papado

O PAPADO FOI PODER MUNDIAL, dominou vastos territórios, submeteu reis, recolheu impostos, teve exércitos armados e destruiu seus opositores! – Declaravam que "Tinham poderes para revogar leis, mudar os tempos e MUDAR OS PRECEITOS DE CRISTO!" - Podemos, diziam, fazer com que o errado seja certo! (Ver Decretal da Transl. Episc.) Mas depois do século XIII o papado começou a declinar tanto que nos fins do século XVIII só lhes restava o Vaticano!

Sem mais por enquanto
Pr Silas Figueira.

FireHead disse...

5. "Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre. Mas donde me vem esta honra de ser visitada pela MÃE DE MEU SENHOR?" (Lucas I, 41)- Se o SENHOR é DEUS, Maria, que é mãe do Senhor, é MÃE DE DEUS.
Como escrito na Bíblia, Nossa Senhora sempre intercedeu junto a Jesus. Tanto que nas bodas de Caná, ela pediu a Jesus que fizesse o primeiro milagre de Sua vida pública, pedindo que transformasse água em vinho. E Jesus lhe disse: "Mulher, isso compete a nós? Minha hora ainda não chegou". Note bem, Nossa Senhora antecipou, pelo seu pedido, os milagres de Jesus. Ele só fez esse milagre para atender o pedido de Sua mãe!
Note que Jesus chama a Maria de "Mulher". E, assim como Jesus é o Novo Adão, pois é homem sem a mácula do pecado original, Maria é a Nova Eva, pois também foi concebida sem a mácula do pecado original. Através de uma mulher, Eva, o pecado entrou na humanidade. E através de outra mulher, Maria, a salvação nos foi dada. Deus faz tudo de maneira perfeita, e não poderia fazê-lo de outra forma.
"Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma "Mulher" revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas (Apocalipse, 12: 1).
Nossa Senhora é a Mulher. Se o sol representa a Nosso Senhor Jesus Cristo, cuja luz é a Verdade, a lua representa Maria, que reflete a luz da Verdade de Jesus Cristo, iluminando as trevas da mentira e da ignorância em que vive a humanidade. A coroa de doze estrelas simboliza os apóstolos, significando também que estes tinham a devida consideração e apreço por Nossa Senhora.
Qualquer um que tente olhar directamente o sol fica com a visão completamente ofuscada. Já a luz da lua pode ser admirada por nós com mais facilidade. E a luz da lua nada mais é do que a reflexão da luz do sol. Da mesma forma, através da devoção a Nossa Senhora, sendo nossa alma impura e inconstante, chegamos mais facilmente à luz da Verdade de Deus, e da verdadeira adoração de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Ainda, Jesus Cristo é Rei. Quando queremos alcançar alguma alta autoridade não procuramos antes a intercessão de alguém próximo à ela? Um súbdito humilde pede a seu Rei através de seus ministros ou de seus auxiliares. E quem seria mais próximo do Rei Eterno? Claro que Nossa Senhora, Sua mãe, e nossa Rainha! Por isso os católicos pedem à Maria, para de uma forma mais perfeita e humilde pedir a Jesus Cristo.
Nossa insignificância é infinita perto da infinita glória e majestade de Nosso Senhor Jesus Cristo, cabe-nos portanto o devido respeito e humildade no trato das coisas espirituais, e qual maneira mais humilde de se aproximar de Deus do que pedir àquela que foi o maior exemplo de humildade?
Espero ter-te esclarecido em relação à devoção mariana que em nada - repito, em nada! - belisca Jesus, antes pelo contrário.

6. Isso de pedir versículos para comprovar o que quer que seja tem muito que se lhe diga. Até agora ainda não me disseste onde se pode ler na Bíblia que ela é que é a regra de fé e prática. Se me mostrares que está escrito na Bíblia que é preciso lê-la (nem peço sequer uma passagem que diga a palavra "interpreta"), aí dar-te-ei razão.

Em suma, cada qual fica com a sua, obviamente defendendo sabiamente as suas posições e defendendo aquilo que cada um considera ser a Verdade.

Um abraço.

PS. O CACP é um site protestante que eu curiosamente já conhecia. Se quiseres posso recomendar-te sites de apologética católica...

IGREJA BATISTA BERÉIA disse...

Graça e paz Fire Head. Você resumiu bem essa nossa conversa quando disse: "Em suma, cada qual fica com a sua, obviamente defendendo sabiamente as suas posições e defendendo aquilo que cada um considera ser a Verdade". Cada qual está defendendo a sua crença e não estamos chegando a lugar algum, a não ser estreitando um laço de respeito, que eu tenho por você. A Bíblia nos diz que a Verdade liberta, pois bem, eu espero que você a encontre não nas tradições, mas na Bíblia, que é para mim e para os protestantes a nossa regra de fé e prática. Fique com Deus e o Senhor lhe abençoe cada dia mais.
Fique na paz.
Pr Silas

PS Não publiquei tudo que você escreveu, mas li com muito carinho e respeito, apesar de não concordar. Caso queira entrar em contato comigo escreva para ministeriobereia@hotmail.com será um prazer debatermos mais sobre esse assunto e sobre outros também.

Sávio disse...

Caríssimos,vamos raciocinar:
-Nosso Senhor Jesus Cristo é Deus,ou seja,Ele se basta.Com a verassidade destas palavras pensemos:Ele precisaria vir ao mundo por meio de Maria?Não....se Ele se basta,era só pensar que já estava na Terra,nem precisaria ser criança.
Mas, tem um porém:ELE QUIS VIR AO MUNDO POR MEIO DE MARIA SANTÍSSIMA.
Assim diz São Luis Maria Grignom de Monfort:SE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO QUIS VIR AO MUNDO POR MEIO DE MARIA,É POR MEIO DELA QUE ELA DEVE REINAR!!!!!!!
Só estas palavras já bastam para provar que vocês são hereges.
E mais...sem Nossa Senhora Nosso Senhor não viria ao mundo.P or isso Ela é nossa Co-Redentora.Imagine se Ela dissesse ''não'' ao anjo...
O que aconteceria?Não teríamos um Redentor.
Alguém foi mais elogiado nas Sagradas Escrituras que Nossa Senhora?
Não...
Ouso repetir as palavras do Anjo,relatadas por São Lucas:
''-Ave,cheia de graça,o Senhor é contigo!''
Estas simples palavras são o MAIOR elogio da Bíblia.
Ave=é uma saudação usada para reis.Ou seja o anjo ja chamou Nossa Senhora de Rainha!
Cheia de graça=que que é isso?com muita graça?não cheia,não cabe mais.
Para terminar,pois eu me estendi demais:
''_Deus reuniu as águas e chamou mar.E reuniu a GRAÇA E CHAMOU MARIA!
sALVE MARIA!

IGREJA BATISTA BERÉIA disse...

Querido Sávio,
Respeito sua crença e opinião, embora prefira seguir o raciocínio da bíblia e não as minhas convicções pessoais ou tradições. Primeiro gostaria muito que sua opinião fosse baseada em textos e contextos bíblicos. Para você meditar, imagine que você irá ganhar uma jóia super valiosa. Certamente não virá embrulhada ou depositada de qualquer forma. Será preparado um lugar especial para colocá-la, lindo, valioso também e até admirável, mas daí jogar fora a jóia e pendurar o porta-jóia no corpo ou dizer que ele tem o mesmo valor ou substitui a jóia já seria, na minha opinião, um exagero impensado.
Com respeito,
Claudia

OSWALDO disse...

IGREJA BATISTA DE BERÉIA - "... embora prefira seguir o raciocínio da bíblia e não as minhas convicções pessoais ou tradições..."
________________________

Em primeiro lugar, o elogio pelos termos educadíssimos com que está respondendo aos que se lhe opõem.

Sobre a palavra acima,observo que, sendo você mesmo, segundo seu talante, que está interpretando a Bíblia, não se pode afirmar que não estará seguindo "suas próprias convicções" Hum!!! Presumo que tinha a intensão de falar "sua própria vontade". Não a estaria seguindo, se, conforme as palavras de Cristo, começasse a ouvir a única e verdadeira Igreja, identificada historicamente e por sinais divinos (milagres e prodígios verdadeiros): "... se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano" (Mt 18,17)

IGREJA BATISTA BERÉIA disse...

Graça e paz Oswaldo.
A Bíblia por si só se interpreta e a medida que a estudamos nós encontramos as respostas certas para aquilo que nos foram passado pela igreja, seja ela Católica ou Protestante. Creio que pelos comentários você já tenha uma boa idéia no que cremos e porque cremos. A nossa fonte den interpretação é somente a Bíblia, busque nela e somente nela, o que ela fala sobre Maria e você verá que o que temos falado até aqui temos razão.
Que o Senhor lhe ilumine.
Fique na Paz!
Pr. Silas Figueira

OSWALDO disse...

Obrigado pela excelente resposta. Não obstante, faço os seguintes reparos:

- A Bíblia por si só se interpreta e a medida que a estudamos nós encontramos as respostas certas...

A conclusão parece lógica, porém não tem respaldo bíblico.

- ... A nossa fonte de interpretação é somente a Bíblia...

Outra conclusão não bíblica e até contrária à ela. Esta diz que a palavra de um legítimo enviado é a própria palavra de Cristo (Lc 10,16).

- ... o que ela fala sobre Maria e você verá que o que temos falado até aqui temos razão...

É preciso ter conhecimento do jeitão de falar so orientais (hebraísmos). Há expressões que nos podem parecer desrespeitosas quando verdadeiramente não o são.

Que o o Espírito de Deus o ilumine!

Evang.Ivanildo disse...

Esta estudando a passagem e resolvi pesquisar na internet,li com muita atenção os comentários e me chamou a atenção da necessidade de estudar a Bíblia Sagrada pedindo sempre que o Espirito Sando de Deus nos guia na sua Verdade. Quando nos apegamos a alguns versículos e deles tiramos conclusões que não estão interligados com a própria Bíblia que é a palavra de Deus, a bíblia com um todo Velho e Novo Testamento estão magnificamente interligadas. Parte do ensino de Jesus estava contido no velho testamento "Pentateuco, Salmos e Profetas. Os Apóstolos como testemunhas oculares acrescentaram os evangelhos.
Intercessão: Não encontramos na bíblia em nenhum lugar a figura de intercessores após sua morte; No velho testamento existia a figura do sumo sacerdote que simbolizava o Nosso Senhor Jesus. Reforçamos ainda que diverso Profetas profetizaram a vinda do Messias, em nenhum momento é citado a figura de uma mulher ou homem que seria intercessor entre Deus e o homem.
Quando vamos mais adiante na construção dos alicerce da igreja do Senhor também não encontramos nenhum ensino neste sentido, pelo contrario o apostolo Paulo exortava a igreja contra o custo aos anjos comparando a culto aos demônios Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto de anjos, metendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão” (Cl. 2:18).

Observo ainda quanto ao cuidado na interpretação das figuras da bíblia: A mulher descrita no Livro de Apocalipse não esta relacionado a Maria mão de Nosso Senhor Jesus.

Que a Paz do Senhor Jesus reine em vossos corações.

Abraços, Evangelista Ivanildo

Paulo cicero disse...

Sobre a questão das duas naturezas de Jesus podemos ver em:
orque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
Isaías 9:6
Jesus como homem nasceu, e como Deus ele foi dado na forma de Cristo, pois jamais poderia nascer sendo Deus, já que é autoexistente.

Lucas Filho disse...

O FireHead pediu passagens da Bíblia que dissessem que só Ela deveria ser lida, pois bem, acho que encontrei alguns:

"A entrada das tuas palavras dá luz, dá entendimento aos símplices." [Salmos 119:130].

"Provérbios de Salomão... para dar aos simples, prudência, e aos moços, conhecimento e bom siso." [Provérbios 1:1,4].

"Por esta causa eu, Paulo, sou o prisioneiro de Jesus Cristo por vós os gentios. Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus, que para convosco me foi dada... Por isso, quando ledes, podeis perceber a minha compreensão do mistério de Cristo." [Efésios 3:1-2,4].

"Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que eu vos mando." [Deuteronômio 4:2].

"Tudo o que eu te ordeno, observarás para fazer; nada lhe acrescentarás nem diminuirás." [Deuteronômio 12:32].

"Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele. Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso." [Provérbios 30:5-6].

"Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; e, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro." [Apocalipse 22:18-19].

"Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Por que transgredis vós, também, o mandamento de Deus pela vossa tradição? Porque Deus ordenou, dizendo, Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser ao pai ou à mãe, certamente morrerá. Mas vós dizeis: Qualquer que disser ao pai ou à mãe: É oferta ao Senhor o que poderias aproveitar de mim; esse não precisa honrar nem a seu pai nem a sua mãe, e assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus." [Mateus 15:3-6].

"Depois, perguntaram-lhe os fariseus e os escribas: Por que não andam os teus discípulos conforme a tradição dos antigos, mas comem o pão com as mãos por lavar? E ele, respondendo, disse-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim; em vão, porém, me honram, ensinando doutrinas que são mandamentos de homens." [Marcos 7:5-7].

"Porque, deixando o mandamento de Deus, retendes a tradição dos homens; como o lavar dos jarros e dos copos; e fazeis muitas outras coisas semelhantes a estas. E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição." [Marcos 7:8-9].

"Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo." [Colossenses 2:8].

"Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais." [1 Pedro 1:18].

E para não dizer que é texto sem contexto, segue o link do blog que interpreta cada passagem que coloquei:
http://www.espada.eti.br/rc101.asp

A paz.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails